Seminário Internacional da COMPÓS 2014 discutirá Mito, Agenciamento e Injustiça em um Mundo Digital

Noticia-4_Foto-2O Seminário Internacional do 23º Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (COMPÓS) já possui tema: “Uma desilusão necessária: Mito, Agenciamento e Injustiça em um Mundo Digital”. Tendo como ministrante Nick Couldry, professor da London School of Economics (LSE), o seminário abre a programação da COMPÓS 2014, no dia 27 de maio, às 8h30, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas em Belém.

A partir deste tema, Couldry examinará alguns mitos que ajudam a sustentar e dar sentido ao modo como as sociedades se organizam para produzir conhecimento social. O primeiro, que sustentou a era da mídia de massa, foi o “mito do centro mediado”, que nos dizia que era para as instituições de mídia centralizada que nós precisávamos nos voltar para obter todas as informações sobre “o que estava acontecendo” conosco, como sociedade. O segundo, o “mito de nós”, surgiu na década passada, e nos diz que é nas plataformas digitais das redes sociais que nos unimos na condição de coletivos, de modo espontâneo e natural, embora isso seja precisamente o que tais plataformas precisam que acreditemos para sobreviverem financeiramente em longo prazo. O terceiro, o “mito dos Grandes Bancos de Dados”, surge agora em torno da nova fonte de conhecimento social que os usos dos Grandes Bancos de Dados supostamente nos oferecem.

O terceiro mito, Couldry argumenta, é particularmente perigoso por duas razões: porque desvaloriza outras formas de conhecimento social que dependem das habilidades interpretativas que permanecem sendo a base das ciências sociais desde Max Weber, e porque depende de uma infraestrutura de fiscalização permanente, da qual não podemos esperar que os estados façam outra coisa a não ser tentar tirar proveito. A fiscalização permanente, vinda de todas as direções, torna-se a forma padrão de governo e também de conhecimento social. Precisamos considerar o preço que pagaremos pelo mito dos Grandes Bancos de Dados, se este vier a estabelecer-se na vida diária. Isso inclui reconhecer o dano que tal mito causa a nossa linguagem política no que se refere a reivindicações de injustiça, e as novas maneiras pelas quais as pessoas tentam direcionar a medida de suas atividades e atuação online para fins mais sociais e cívicos.

O Seminário oferecerá uma introdução aos trabalhos mais antigos e aos mais recentes de Couldry sobre mídia e mito, e também estabelecerá ligações com seu trabalho sobre “teorização da mídia como prática”.

Sobre o convidado internacional

Nick Couldry é sociólogo de mídia e cultura. É professor de Mídia, Comunicação e Teoria Social na London School of Economics (LSE) e foi anteriormente Professor de Mídia e Comunicação na Goldsmiths, Universidade de Londres. É autor ou editor de onze livros, incluindo Ethics of Media (Palgrave MacMillan, 2013), Media, Society, World (Polity 2012) e Why Voice Matters (Sage 2010). Liderou pesquisas financiadas sobre plataformas digitais para o compartilhamento de histórias e participação comunitária. Clique aqui para conhecer alguns projetos do pesquisador.

 Leia também a matéria Professor Nick Couldry é o convidado internacional 23° Encontro da COMPÓS.