O resultado do Prêmio Compós de Teses e Dissertações 2014 foi anunciado hoje pela diretoria da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós). Além da melhor tese e da melhor dissertação, houve duas menções honrosas, uma em cada categoria. Ao todo, 13 teses e 30 dissertações indicadas pelos programas de pós-graduação filiados à Compós foram avaliadas por duas comissões julgadoras independentes.

Tese

A melhor tese é de Eliza Bachega Casadei e tem como título Os códigos padrões de narração e a reportagem: por uma história da narrativa do jornalismo de revista no século XX. O trabalho foi defendido no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade de São Paulo, sob orientação de Mayra Rodrigues Gomes.

“Fiquei extremamente contente. Eu realmente não esperava. Ser reconhecida por uma associação como a Compós é muito importante”, afirma Eliza Casadei. Na tese, ela analisa os modos padronizados da narrativa jornalística e as mudanças que esses padrões sofrem ao longo do tempo. Desde julho do ano passado, Eliza é professora do curso de jornalismo da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, a UNESP de Bauru.

Dissertação

O prêmio de melhor dissertação foi para Márcio Telles da Silveira pela pesquisa A recriação dos tempos mortos do futebol pela televisão: molduras, moldurações e figuras televisivas. Com orientação de Alexandre Rocha da Silva, a dissertação vem do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Em ano de Copa do Mundo no Brasil, o futebol aparece no trabalho de Márcio Telles com uma abordagem diferenciada. “Quando se lida com o futebol na Comunicação, costuma ser a partir dos Estudos Culturais ou do jornalismo esportivo. O meu olhar sobre o futebol é como produto audiovisual. Não há diferença entre uma partida de futebol e um filme de Hollywood”, explica Márcio. Para ele, o prêmio traz boas respostas a dúvidas que tinha sobre o próprio trabalho.

Menções honrosas

Houve ainda duas menções honrosas – uma na categoria tese, outra na dissertação –, ambas para o Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais. A tese, de Angie Gomes Biondi, chama-se Corpo sofredor: figuração e experiência no fotojornalismo e foi orientada por Paulo Bernardo Ferreira Vaz. A dissertação A intermitência política do documentário: figurações do hip hop no cinema brasileiro contemporâneo tem autoria de Victor Ribeiro Guimarães sob orientação de César Geraldo Guimarães.

Premiação

Os vencedores recebem a premiação na abertura do 23º Encontro Anual da Compós, dia 27 de maio, no teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, em Belém. Eles terão apoio com passagem, hospedagem e taxa de inscrição para participar do evento. Além do certificado, a melhor tese será publicada em e-book e a melhor dissertação, na Revista E-Compós em forma de artigo. O Prêmio Compós de Teses e Dissertações busca incentivar a qualidade e dar visibilidade à produção científica dos programas de pós-graduação em Comunicação do país.

 

Vencedores do Prêmio Compós de Teses e Dissertações 2014

 

Melhor Tese 2014

Os códigos padrões de narração e a reportagem: por uma história da narrativa do jornalismo de revista no século XX, de autoria de Eliza Bachega Casadei e orientada pela Profª Drª Mayra Rodrigues Gomes, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo

Menção Honrosa/Tese 2014

Corpo sofredor: figuração e experiência no fotojornalismode autoria de Angie Gomes Biondi e orientada pelo Prof. Dr. Paulo Bernardo Ferreira Vaz, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais

Melhor Dissertação 2014.

A recriação dos tempos mortos do futebol pela televisão: molduras, moldurações e figuras televisivasde autoria de Márcio Telles da Silveira e orientada pelo Prof. Dr. Alexandre Rocha da Silva, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Menção Honrosa/Dissertação 2014

A intermitência política do documentário: figurações do hip hop no cinema brasileiro contemporâneode autoria de Victor Ribeiro Guimarães e orientada pelo Prof. Dr. César Geraldo Guimarães, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais