1991 - Universidade de Brasília

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO

Site: ppgcom.fac.unb.br/

E-mail: poscom@unb.br

Telefone: 61-3107-6539

Comunicação e Sociedade

Coordenador(a)

FERNANDA MARTINELLI (nandamartineli@yahoo.com.br)

Vice-Coordenador(a)

LIZIANE GUAZINA (liziane.g@uol.com.br)

Área de concentração

Comunicação e Sociedade

Linha de Pesquisa

1. IMAGEM, ESTÉTICA E CULTURA CONTEMPORÂNEA
2. PODER E PROCESSOS COMUNICACIONAIS

Ementa da Linha de Pesquisa

IMAGEM, ESTÉTICA E CULTURA CONTEMPORÂNEA

A Linha de Pesquisa Imagem, Estética e Cultura Contemporânea se dedica a pesquisar o contemporâneo nas suas variadas formas de expressão comunicacional com ênfase nas estéticas e políticas da imagem, da cultura, da memória e do imaginário. Destaca a centralidade das audiovisualidades, das artes, tecnologias e narrativas na constituição dos diferentes modos de ver e estar no mundo. Problematiza os fundamentos teóricos e históricos para uma crítica da imagem, da estética e da cultura considerando novas espacialidades e temporalidades nas dinâmicas sociais e na experiência do sujeito. Investiga os dispositivos midiáticos nas suas interfaces com expressões poéticas e artísticas, práticas epistemológicas e produção de sentido.  Esta linha visa reforçar e amplificar um pensamento crítico do PPG-FAC apto a investigar as dimensões teórico epistemológicas compreendidas nas problemáticas dos estudos da imagem, da estética e da cultura contemporânea, no sentido de contribuir com o fortalecimento dos estudos comunicacionais nos âmbitos nacional e internacional. Como procedimento teórico metodológico a linha articula-se em quatro grandes eixos de trabalho: a) Teorias do Contemporâneo que trata da historicidade dos sistemas do pensamento; das teorias críticas da cultura; dos dispositivos midiáticos em suas relações com o corpo e os afetos, com as práticas epistemológicas e o poder; as novas temporalidades e espacialidades do sujeito; b) Estéticas e Narrativas da Comunicação que aborda a experiência estética nas suas variadas formas de expressão; as poéticas do contemporâneo; arte e mídia; os diálogos entre audiovisual, literatura e arte; a produção literária e os estudos (auto) biográficos; escritas de si; instalação e performance; intervenção urbana; processos e produções de sentido; imaginário e imaginação; arquivo e políticas da memória; c) Teoria e História da Imagem e do Som que investiga a cultura visual contemporânea; a história e as teorias do cinema e da fotografia; audiovisualidades e hibridismos; as perspectivas documentais, ficcionais e estéticas da imagem e do som; o cinema e a fotografia brasileira; os campos experimentais e expandidos da imagem e do som; d) Tecnologia e Subjetividade que pesquisa as filosofias da comunicação e da técnica; biopoder, biopolítica e modos de ser e estar no mundo; as biossociabilidades e a cultura somática; os regimes de visibilidade; a vigilância e o espetáculo; memória e esquecimento; ética contemporânea.

2. PODER E PROCESSOS COMUNICACIONAIS
——————————————-
A Linha de Pesquisa Poder e Processos Comunicacionais concentra seus interesses de pesquisa nas relações contenciosas, dialéticas, colaborativas, simétricas ou assimétricas de poder em relação a processos, práticas comunicacionais e papéis desempenhados por diferentes atores sociais. Compreende uma abordagem comunicacional interdisciplinar e crítica para analisar as diferentes interfaces entre Mídias, Estado, Sociedade, Organizações, Grupos, Redes, Cidadãos e Consumidores. Com base em metodologias quantitativas e qualitativas, dentre outras, a linha se dedica a estudar as seguintes temáticas: Democracia, Direitos Humanos, Gênero, Raça, Etnia e Orientação Sexual; Governança Digital; Jornalismo, Movimentos Sociais, Mundo do Trabalho e Organizações, Poder e Sociedade; Políticas de Comunicação e Cultura; Consumo e Cultura Material. Esta linha amplia e consolida a tradição do PPG-FAC em pesquisas no campo da comunicação, da cultura, do jornalismo e da política em suas proposições teóricas e metodológicas, sinalizando um esforço de integração face às configurações tanto históricas como emergentes da sociedade e dos estudos comunicacionais.